quarta-feira, 27 de setembro de 2017

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Brasil
que tamanho tem essa sua terra
que não cabe toda a minha dor
se a minha alma é negra
o teu sangue é furta-cor
se a minha pele é mulata
a tua derme multicolor


Brasil,
santo do pau oco
que terreiro te beatificou?
na senzala que cresci
o senhor  não te alforriou
Brasil santo do pau oco
quem carregará teu andor?

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Alma quarada

Quando eu era menino eu ia tomar banho de rio escondido da minha mãe! doce lembrança do proibido.
Lembro do caminho que me levava àquelas águas, o cheiro do mufumbo e do tom lilás da flor da jitirana, flor que sempre me encantou.
Quando eu era menino eu tinha o olhar tão triste! meu pensamento se perdia quanto escutava o canto das negras, a caminho do poço da ingazeira.
A canção de ritmo compassado guiava os meus passos.
Naqueles dias quente de sol do sertão elas não só estendia a roupa dos seus senhores mas também quarava a minha alma e alvejava o meu espirito

LÍNGUA

Língua
  Língua
     Língua
         Língua
               Língua
       Minha Língua 
                      o meu 
                           povo 
                                Liga

The Sound of silence

Gente é muito dificil de se encontrar, geranlmente encontro seres que passam por mim, trafegam esbarram as vezes se desculpam as vezes me ignoram em ruas cheias de pessoas mas mesmo assim não vejo gente ali, há um abismo tão grande entre seres e pessoas.


A palavra pessoa vem do latim (persona) e significa "mascara". Quantas mascaras eu vejo quantas personas espalhadas, misturadas que eu nem consigo ver gente.

Todos gostam de ser enganados hoje e a melhor forma de se enganar é enganar tambem a outros como no teatro de mascaras

quinta-feira, 13 de junho de 2013


often i see you, where i've never could see myself
when you are here 
                         or                               there!

i can see a friend that takes me everywhere
please, always hide me
                        where i can see you

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Admiro demais a tartaruga
Que com sua paciência infinita
Nos rios e oceanos onde habita
O supremo deus Cronus Subjuga
De predadores planeja sua fuga
Para não ser encontrada de surpresa
No mar para sobreviver com certeza
Lança-se nas águas e ali vai vivendo
Tudo isso pra mim está dizendo
Quanto é grande o poder da natureza

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Pássaro passará



As vezes fico pensando como seria bom ser pássaro
Voar, voar nunca pensar em pousar
Não me preocupar em ser gente
Não me preocupar em ser crente de que existe algo mais do que voar

As vezes fico pensando como seria bom ser pássaro
Que não me sobrasse tempo nem para pousar
Ignorar o movimento continuou das pessoas
E com esse mundo não mais me preocupar

As vezes fico pensando como seria bom não ter ninguém
Com nenhum irmão me assemelhar
Não escutar suas queixas e nenhum deles amar

Mas as vezes penso que seria bom ser pássaro
E um dia sentir necessidade de pousar
E sentir inveja por não ser gente

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Cosultoria sobre discos voadores na Bíblia


Se você acha que fiquei curioso pela "Consultoria sobre discos voadores na Bíblia" está enganado. Eu fiquei curioso pelo "etc"!

terça-feira, 20 de outubro de 2009

Reencontrar um Amigo


Como é bom reencontrar um amigo. Recentemente falei pelo telefone com um que não matinha contato há aproximadamente 19 anos. Ele me recebeu com muita alegria e, pra minha agradável surpresa, com muita familiaridade e prazer por estar falando comigo.

O meu distante amigo tem uma fazenda em uma pequena e bucólica cidade no Meio Oeste Americano chamada Willow Lake. A cidadezinha é um lugar remoto que está situado no condado de Clark no estado de Dakota do Sul nos Estados Unidos e somente 294 pessoas moram por lá. A cidade tem esse nome porque ....... John Cone é culpado por uma grande paixão minha, ele me vendeu a minha primeira câmera fotográfica, um equipamento analógico que usava filmes de 35mm, que me deu muitas alegrias desde o momento em que o Mr. Cone me vendeu até o surgimento do advento da fotografia digital aonde a praticidade de ver as imagens em tempo real me deixou o suficientemente ocioso para nunca mais ter de revelar os meus próprios filmes em um laboratório improvisado no banheiro da minha casa.

Por US$ 150, resultado de quatro dias de trabalho cortando grama em um campo de golfe, comprei a câmera e um passeio por sua plantação de soja com direito a uma aula rápida de fotografia. A partir dali não parei mais de fotografar. Fotografava qualquer coisa que aparecesse na minha frente. O velho fazendeiro me ensinou que não era somente a câmera que importava e sim o olho que guarda as imagens.

- Preserve o olhar e a imagem está salva.



Triste


Eu cheguei a conclusão de que sou triste, o fato de estar algumas vezes alegre não compromete de jeito nenhum o meu viver triste, sou triste e pronto, fui triste desde criança e mudar agora seria tarde demais, seria não ser mais "eu", seria  como se um espírito encarnasse em mim e decidisse agir e pensar por mim. Mas não quero isso, me nutro com a tristeza uso-a para escrever, ela me faz companhia na hora do vinho e deixa-o mais delicioso e mais romântico.Escrever é estar triste!

domingo, 4 de outubro de 2009

Reencontro

Hoje um sobrinho me ligou e fomos tomar um vinho em um restaurante perto daqui do meu apartamento, a pricipio eu achei que não ia gostar de ir a um restaurante japonês, por todo aquele estereotipo de "comida crua" etc, porém a conversar fluio tão bem que o que menos importou foi a comida. é claro que o vinho "bota a gente comovido como o diabo" e toda aquela conversa me fez sentir saudades de alguem que tinhamos conhecimento em comum. " - Tio porque você não liga para ela?!" ela falou de você quando eu a conheci... foi o suficiente para lembrar do passado e inevitavelmente "relembrar" a poesia que eu fiz para ela:

"The loved woman
  has no size
  color or apearence.
  Her feet are on the ground
  And her head
  em mundos distantes"

Ao chegar em casa tive que fazer um malarismo incrivel para descobrir o telefone dela, liguei pra alguem que sabia o telefone de outro alguém que sabia o telefone dela.
Graças aos milagres da tecnologia falei com ela em um outo país por 2 horas e nem senti no bolso
e fiquei de ligar amanhã de novo.

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Carinhos e Carrinhos

Parece que foi ontem que ele veio ficar conosco e depois de três anos já não consigo lembrar mais se havia vida antes dele.
A casa está repleta de alegria (e de carrinhos e todo tipo de brinquedos também), é difícil organizar o quarto dele, querer tirar um daqueles milhares de carrinhos que ele tem para dar para alguém ou só para querer organizar as coisas é uma tarefa hercúlea, pois ele dá nome a cada um deles. - Papai cadê o Preto, - Mamãe procura o Macqueen, Grita para a empregada: - -Onde está o caminhão de lixo!.
A minha vida agora parece ser isso , o meu olhar atento em busca de carrinhos, as vezes em casa para brincar com ele, as vezes em alguma loja a procura de algo que ele possa gostar, ávido para chegar em casa e presenteá-lo e ver o seu sorriso.

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Cabo Estrela na Memória


A experiência de escrever um livro junto com meus irmãos foi muito boa. Melhor ainda é ler essas crônicas feitas sobre uma mesma pessoa e poder compartilhar esses sentimentos que a muito tempo precisavam ser expressos.

sexta-feira, 20 de julho de 2007

IMITAÇÃO

Se o meu olho atento vê,
O dele procura o que eu não vi,
E me imita em querer ver
O que eu ainda não percebi.

quarta-feira, 18 de julho de 2007

IN SANUS


Colcha de retalho
no talho da mente
Rouba meu sono e me
deixa demente
Põe som na minha voz
Que ecoa estridente
Abre a minha boca
Caixa oca
oca dos dentes
Tira minha fala
Mas me deixa eloqüente
E me faz tão somente
ser gente



HUMANO


Ser Humano
E fazer o humano ser
Para não deixar de ter
Para não deixar de sobreviver
E assim ao fazer
Deixar as marcas do viver

terça-feira, 17 de julho de 2007

Medo


Eu tenho medo da faca
O fio que não afaga
O cio que não acaba
Eu tenho medo da fala
O eco que não ressalta
O fato que não aplaca
Eu tenho medo de quem cala
Da cria que não agrada
A fala que não fala
Eu tenho medo do tempo
O mestre que avassala
A ruga, corte que me afaga.
Eu tenho medo de ter medo

Intimidade


É preciso ter intimidade
com o amor
para amar







by salmy