domingo, 4 de outubro de 2009

Reencontro

Hoje um sobrinho me ligou e fomos tomar um vinho em um restaurante perto daqui do meu apartamento, a pricipio eu achei que não ia gostar de ir a um restaurante japonês, por todo aquele estereotipo de "comida crua" etc, porém a conversar fluio tão bem que o que menos importou foi a comida. é claro que o vinho "bota a gente comovido como o diabo" e toda aquela conversa me fez sentir saudades de alguem que tinhamos conhecimento em comum. " - Tio porque você não liga para ela?!" ela falou de você quando eu a conheci... foi o suficiente para lembrar do passado e inevitavelmente "relembrar" a poesia que eu fiz para ela:

"The loved woman
  has no size
  color or apearence.
  Her feet are on the ground
  And her head
  em mundos distantes"

Ao chegar em casa tive que fazer um malarismo incrivel para descobrir o telefone dela, liguei pra alguem que sabia o telefone de outro alguém que sabia o telefone dela.
Graças aos milagres da tecnologia falei com ela em um outo país por 2 horas e nem senti no bolso
e fiquei de ligar amanhã de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário